Breve itinerário para leitura da obra de Olavo de Carvalho

  • Rodolfo Melo
  • 12 nov 2022

Caro leitor, a proposta deste artigo não é dar uma lista ordenada de leitura do Professor Olavo, mas sim fornecer uma apresentação mais clara de como o estudioso poderia ter um itinerário-ideal de leitura da Filosofia do Filósofo Olavo de Carvalho. É importante frisar que, particularmente, não acredito em listas de leituras, pois acho que elas petrificam a descoberta intelectual a caixinhas prontas – a ritos desnecessários.

A vida intelectual é a vida de curiosidade em busca de uma descoberta. Assim, por sua própria natureza, ela repugna conhecimentos doutrinários, estudos enciclopédicos. O estudo se faz na dificuldade do estudioso, na tentativa e erro – no esforço interrogativo. O leitor, então, poderia se perguntar: “ora, então qual a necessidade deste artigo?”. É simples: é comum vermos os ditos “alunos” darem uma fórmula de “como ler o Olavo”, que, não raras as vezes, o restringem a um comentarista político, ou mesmo deformam a sua pedagogia-filosófica. Este trabalho tenta opor-se a isto.

Pois bem, é preciso começar dividindo a obra do Professor Olavo em 4 níveis hierárquicos de discurso [1] Este artigo apenas resume a temática, à qual será trabalhada no artigo vindouro “Os 4 discursos e a hierarquia intelectual”. , a saber: I – Poético; II – Retórico; III – Dialético e IV – Lógico. Cada um desses níveis apresentam subníveis, como: crítica cultural, ciência política, filosofia política, filosofia da cultura, gnoseologia, ontologia, fenomenologia, filosofia da consciência, etc. Também é preciso dar duas advertências: I – Esses níveis de discursos não estão estanques, mas se interpenetram ao longo da obra, em – como chamaria o Professor – “dosagens” de discurso; II – este artigo irá trabalhar apenas as obras publicadas do Olavo, deixando, assim, de fora os cursos – antigos, avulsos e COF. 


 

1§ Nível Poético 

I – Diário Filosófico [2] Posteriormente denominado: diário  

Acreditamos que, para o estudioso iniciante, esse deveria ser o livro de contato inicial com o Olavo. O diário filosófico é uma obra que condensa os comentários do Professor sobre os mais diversos assuntos. Ali, Olavo tece certos esboços e notas sobre vislumbres, lances e enlaces, que a sua consciência apreende do momento em questão. O Professor citava bastante a frase do Filósofo Benedetto Croce: “a expressão das impressões”. Não raras as vezes, temas que o Olavo comentava no facebook – ou seja: no diário – viravam, nas aulas do COF, análises mais profundas. Portanto, este livro pode ser tido como uma espécie de paralelo com o livro “reflexões autobiográficas” do Eric Voegelin. 

 


 

2§ Nível Retórico 

1) Crítica Cultural

I – O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota

As obras deste nível de discurso caracterizam-se por serem escritos jornalísticos, ou seja: são comentários que tentam compreender, mais detalhadamente, os acontecimentos diários, a partir de conceitos descritivos. Temos aqui a presença de artigos-ensaísticos. Olavo abre o livro com os seguintes dizeres: “Se você não é capaz de tirar de um livro consequências válidas para sua orientação moral no mundo, você não está pronto para ler este livro, e complementa dizendo que o idiota é aquele ao qual “nada enxerga além dele mesmo”.

Neste livro, o estudioso encontrará a apresentação sintética de conceitos basilares do Olavo, tais como: mentalidade revolucionária, globalismo, guerra cultural, socialismo, democracia, vocação, personalidade, marxismo, etc. 

 

II – Cartas de um Terráqueo ao Planeta Brasil

A coletânea busca, segundo os dizeres do próprio Professor Olavo, “conscientizar os brasileiros quanto ao fenômeno da existência do Foro de São Paulo”, colocando, assim, para o leitor, “conceitos de filosofia política apropriados à compreensão do fenômeno”. Ou seja: o estudioso já precisa ter, aqui, um contato anterior com alguns conceitos basilares do Olavo, como:  Foro de São Paulo, guerra cultural, marxismo, etc. Nesta coletânea, Olavo explicita como a sua crítica cultural é, na verdade, a análise filosófica na busca de “elevar os homens acima das limitações da cultura ambiente” – sendo os artigos a “ilustração prática dos conceitos e métodos” que haviam sido expostos nos cursos dados na PUC do Paraná. 

 

Este conteúdo está bloqueado

Assine agora ou faça login para desbloquear o conteúdo!

 

References

References
1 Este artigo apenas resume a temática, à qual será trabalhada no artigo vindouro “Os 4 discursos e a hierarquia intelectual”.
2 Posteriormente denominado: diário
Rodolfo Melo

Rodolfo Melo nasceu em João Pessoa – PB; é Presidente e Editor Chefe do Jornal Cidadania Popular; aluno do COF desde 2016, tendo feito também o curso “PSICOLOGÍA DE LA TEMPLANZA”, com o Psicólogo Tomista Martin Echavarría.

Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter por e-mail para receber artigos úteis e ofertas especiais.


    Tags populares

    #4discursos#8m#actante#Adolescente#AlainPeyrefitte#AlfredKinsey#Alienação#AltaCultura#Amadeus#AmãodeDeus#Amlet#AnaCampagnolo#Analiseliteraria#Anime#AntonioGramsci#AntonioMazzeo#Antoniorago#Antropologia#aparelhosprivadosdehegemonia#Aristoteles#Arte#artedopossivel#Artes#Artesacra#Autoridade#Beleza#biografia#Blackclover#Bleach#Boecio#Boitempo#Bokunohero#BradPitt#Brasil#Brasilparalelo#burguesia#burke#CapitalIntelectual#CapitalSocial#Caridade#CarlJung#Celsofrederico#Certeza#Chesterton#cidadania#circulodelatencia#COF#comunismo#Confiança#consciência#consciente#conservador#conservadorismo#convicção#CornelioFabro#Cornu#Cosmologia#Cosmos#Cratologia#Crianças#cristianismo#Cristo#Critica#cultura#CulturaOriental#CulturaPop#cursoonlinedefilosofia#Dalila#Deathnote#decadialetica#DecioSaes#democraciaracial#Depressão#Desenvolvimentosocioeconômico#Deus#dialetica#Dialeticasimbolica#DiaM#Dianabarros#Direita#discursivo#discurso#Divorcio#Dostoievski#Drama#EdgarAllanPoe#Edithstein#edmundhusserlcontraopsicologismo#Educação#Educaçãodomiciliar#ego#Epistemologia#epistemologiafilosofica#eraumavez#Ericvoegelin#escoladefrankfurt#Escolastica#Espírito#esquerda#Estado#Eternidade#Etzel#Evidência#Existencialismo#extremadireita#fantastico#Fariasbrito#fascismo#FaustoZamboni#Fé#feminismo#Filmes#Filosofia#FilosofiadoDireito#FilosofiadoValor#Filosofiapolítica#Filosofiatransconsciêncial#FrançoisLecoutre#FriedrichEngels#Frodo#Gênero#GeorgeOrwell#Gilbertofreyre#GordonAllport#Gramsci#Greimas#GyörgyLukács#HannahArendt#HansKelsen#Hegel#Heidegger#Histericos#Homem#Homemcomum#Homeschooler#ideologia#Igreja#Iluminismo#Império#inconsciente#Índice#IndústriaCultural#integralismo#intelectualidade#Inteligência#Inteligenciaemocional#inteligenciaeverdade#introduçãoaolavodecarvalho#Intuição#IstvánMészáros#ItaloMarsili#IvanIllich#Jakobwassermann#Japão#Jardimdasaflições#Jaspers#Jeancalvez#JeanJacquesRousseau#Joãocamilo#jornalcultural#josepaulonetto#JrrTolkien#JuanCruzCruz#JudithButler#JulianMarias#jusnaturalismo#juspositivismo#Kant#KarlMarx#KateMillett#Kierkegaard#kirk#Kollontai#korsch#Lavelle#Leiseternas#leisontologicas#LeonardoDicaprio#LeszekKolakowski#Libidodominandi#linguagem#Literatura#logoi#Logoterapia#LouisLavelle#Lukács#Luke#Mangá#Maquiavel#MargaretSanger#MaríliaMoschkovich#Marioferreira#Marlyviana#Marx#marxianos#marxismo#marxistas#marxologos#maturidade#Maurizius#Mentalidaderevolucionaria#Meszaros#Metafisica#metafisicacarvalhiana#midcult#Mídia#Midiasemmascara#Mídiassociais#Milosforman#Mito#Mozart#Mundo#NancyFraser#Nãoolheparacima#narrativo#Naruto#Natal#Naturezahumana#negacionista#neocon#neofascismo#Netflix#Nietzsche#Niilismo#Ocorvo#Ódio#Ogatopreto#ohobbit#Ohomemdonorte#Olavodecarvalho#OliveiraViana#OminimosobreOlavodeCarvalho#Ontologia#ONU#OrtegayGasset#ortodoxia#osenhordosaneis#OSilmarillion#Oswaldspengler#Otaku#Pais#pandemia#PaoloSorrentino#Pascoa#passado#Patronato#PedroLombardo#Peirce#pentadialetica#perelman#Personalidade#perspectivarotatoria#Poder#Podermoderador#Pólis#Ponerologia#popular#Portugal#práxis#presençadoser#Programanarrativo#Prudencia#Psicologia#Raskólnikov#Raymondaron#reacionarismo#realidade#realidadebrasileira#ReneGuenon#República#RevistaVeja#Revoluçãosexual#RicardoAntunes#RobertdeNiro#RobertEggers#RonaldRobson#Rosaluxemburgo#Rosenstock#Rubel#sabedoriadasleiseternas#Sacerdotes#Sade#Sansão#SantoTomásdeAquino#Semantica#SeminariodeFilosofia#Semiótica#sensocomum#SentidodaVida#Ser#Sereconhecer#Simba#Simbolo#SimonedeBeauvoir#sinceridade#Sleepers#soberba#sociedade#Sociologiadotrabalho#Stalin#Susannelanger#Tarantino#Temperamentos#TeoriadasDozeCamadas#texto#The WalkingDead#TheodoreDalrymple#tiagoamorim#TimLahaye#TokyoGodfathers#Tolkien#Tradição#Transcendente#TratadodosValores#travesti#Tribos#Triplaintuição#Trivium#Tzvetantodorov#Umanel#Unamuno#universidade#utilitarismo#Valor#Verdade#Vida#VidaIntelectual#Videeditorial#Vieira#ViktorFrankl#VirgíniaFontes#Vontadeintelectual#weilAndrewLobaczewskiAxiologiaCruzPadreBobbySimbolismoVIsalãodolivropolítico