Uma Teoria Crítica: a importância de lermos os “marxistas” – o problema da intelectualidade conservadora (parte IV)

  • Rodolfo Melo
  • 17 fev 2022

Temos ainda de apontar, neste prolegômenos, o erro que muitos cometem, a saber: colocar o Marx antes como revolucionário, defensor da tomada revolucionária do Estado, do que como libertário.

         

             

          Capítulo III


Deixemos, então, que o Rubel esclareça: “O marxismo nasceu e se desenvolveu quando a obra de Marx ainda não era acessível em sua totalidade e partes importantes dela permaneciam inéditas. Assim, o triunfo do marxismo como doutrina de Estado e ideologia partidária precedeu por algumas décadas a divulgação dos escritos em que Marx expôs de maneira mais clara e completa os fundamentos científicos e as intenções éticas de sua teoria social…  [o que ] já seriam suficientes para mostrar que o marxismo é o maior, se não o mais trágico, mal-entendido deste século“. [1]  Rubel , p.27 – “Marx, teórico do anarquismo”.

Destacamos o peso que tem as palavras a que se seguem, afinal: estamos falando de um dos maiores “marxólogos” do século XX: “Portanto, é preciso lembrar que,ao defender a causa da emancipação dos trabalhadores, Marx o fez a partir da tradição do anarquismo e não do socialismo ou do comunismo. E quando ele finalmente decidiu se definir como “comunista”, esse termo não se referia a uma das correntes então existentes do comunismo, mas a um movimento de pensamento e modo de ação que estava por ser fundado, reunindo todos os elementos revolucionários herdados das doutrinas existentes e das experiências de luta do passado. Nas reflexões abaixo, tentaremos mostrar que, sob o nome comunismo, Marx desenvolveu uma teoria do anarquismo“. [2] Rubel , p.28 –  “Marx, teórico do anarquismo”.

Aqui o Rubel corrobora com o que desenvolvemos sobre o “Marx Filósofo”,  antes de seu encontro com Engels no final de 1842: “Tendo perdido qualquer esperança de uma carreira acadêmica, Marx transferia para o jornalismo político os resultados de seus estudos em filosofiaMarx aproveitou as análises esclarecedoras de Alexis de Tocqueville [3] Gostaríamos que o leitor notasse que Marx era tão culto que chegou até a estudar o Tocqueville – que foi um autor conservador – e a aplicar uma teoria sobre o seu pensamento.  e Thomas Hamilton, dois perspicazes observadores das potencialidades revolucionárias da democracia americana, para estabelecer os fundamentos racionais de uma utopia anarquista como objetivo consciente do movimento revolucionário da classe – que seu mestre Saint-Simon havia chamado de “a mais numerosa e a mais pobre”. [4] Rubel , p.30-31 –  “Marx, teórico do anarquismo”.

Ora, comentamos que o Marx, por influência de seu pai, do barão Westphalen, e de Johann Hugo, foi criado em um ambiente de racionalismo liberal – que o acompanhou por toda a sua formação. Ao contrário do que se pensa, o liberalismo político sempre fez parte do espírito político de Marx. Não só fez parte de sua vida, mas também de todo o seu sistema hegeliano: “… Porque o universalismo e o radicalismo de Marx derivam com igual força da filosofia alemã. Desde o início, ela estava precisamente presente em sua formação O ambiente de seu nascimento e infância foi permeado, além disso, pelo liberalismo político. O liberalismo renano, alimentado pelas doutrinas revolucionárias francesas, continuaram a se espalhar sob a Doutrina napoleônica. O pai de Marx participará ativamente do movimento constitucional da Dieta Renano em 1834, e no Liceu de Trier, o jovem Marx seria influenciado por Wyttenbach“. [5] Calvez, 1966, p.09

Este conteúdo está bloqueado

Assine agora ou faça login para desbloquear o conteúdo!

References

References
1   Rubel , p.27 – “Marx, teórico do anarquismo”.
2 Rubel , p.28 –  “Marx, teórico do anarquismo”.
3 Gostaríamos que o leitor notasse que Marx era tão culto que chegou até a estudar o Tocqueville – que foi um autor conservador – e a aplicar uma teoria sobre o seu pensamento.
4 Rubel , p.30-31 –  “Marx, teórico do anarquismo”.
5 Calvez, 1966, p.09
Rodolfo Melo

Rodolfo Melo nasceu em João Pessoa – PB; é Presidente e Editor Chefe do Jornal Cidadania Popular; aluno do COF desde 2016, tendo feito também o curso “PSICOLOGÍA DE LA TEMPLANZA”, com o Psicólogo Tomista Martin Echavarría.

Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter por e-mail para receber artigos úteis e ofertas especiais.


    Tags populares

    #4discursos#8m#actante#Adolescente#AlainPeyrefitte#AlfredKinsey#Alienação#AltaCultura#Amadeus#AmãodeDeus#Amlet#AnaCampagnolo#Analiseliteraria#Anime#AntonioGramsci#AntonioMazzeo#Antoniorago#Antropologia#aparelhosprivadosdehegemonia#Aristoteles#Arte#artedopossivel#Artes#Artesacra#Autoridade#Beleza#biografia#Blackclover#Bleach#Boecio#Boitempo#Bokunohero#BradPitt#Brasil#Brasilparalelo#burguesia#burke#CapitalIntelectual#CapitalSocial#Caridade#CarlJung#Celsofrederico#Certeza#Chesterton#cidadania#circulodelatencia#COF#comunismo#Confiança#consciência#consciente#conservador#conservadorismo#convicção#CornelioFabro#Cornu#Cosmologia#Cosmos#Cratologia#Crianças#cristianismo#Cristo#Critica#cultura#CulturaOriental#CulturaPop#cursoonlinedefilosofia#Dalila#Deathnote#decadialetica#DecioSaes#democraciaracial#Depressão#Desenvolvimentosocioeconômico#Deus#dialetica#Dialeticasimbolica#DiaM#Dianabarros#Direita#discursivo#discurso#Divorcio#Dostoievski#Drama#EdgarAllanPoe#Edithstein#edmundhusserlcontraopsicologismo#Educação#Educaçãodomiciliar#ego#Epistemologia#epistemologiafilosofica#eraumavez#Ericvoegelin#escoladefrankfurt#Escolastica#Espírito#esquerda#Estado#Eternidade#Etzel#Evidência#Existencialismo#extremadireita#fantastico#Fariasbrito#fascismo#FaustoZamboni#Fé#feminismo#Filmes#Filosofia#FilosofiadoDireito#FilosofiadoValor#Filosofiapolítica#Filosofiatransconsciêncial#FrançoisLecoutre#FriedrichEngels#Frodo#Gênero#GeorgeOrwell#Gilbertofreyre#GordonAllport#Gramsci#Greimas#GyörgyLukács#HannahArendt#HansKelsen#Hegel#Heidegger#Histericos#Homem#Homemcomum#Homeschooler#ideologia#Igreja#Iluminismo#Império#inconsciente#Índice#IndústriaCultural#integralismo#intelectualidade#Inteligência#Inteligenciaemocional#inteligenciaeverdade#introduçãoaolavodecarvalho#Intuição#IstvánMészáros#ItaloMarsili#IvanIllich#Jakobwassermann#Japão#Jardimdasaflições#Jaspers#Jeancalvez#JeanJacquesRousseau#Joãocamilo#jornalcultural#josepaulonetto#JrrTolkien#JuanCruzCruz#JudithButler#JulianMarias#jusnaturalismo#juspositivismo#Kant#KarlMarx#KateMillett#Kierkegaard#kirk#Kollontai#korsch#Lavelle#Leiseternas#leisontologicas#LeonardoDicaprio#LeszekKolakowski#Libidodominandi#linguagem#Literatura#logoi#Logoterapia#LouisLavelle#Lukács#Luke#Mangá#Maquiavel#MargaretSanger#MaríliaMoschkovich#Marioferreira#Marlyviana#Marx#marxianos#marxismo#marxistas#marxologos#maturidade#Maurizius#Mentalidaderevolucionaria#Meszaros#Metafisica#metafisicacarvalhiana#midcult#Mídia#Midiasemmascara#Mídiassociais#Milosforman#Mito#Mozart#Mundo#NancyFraser#Nãoolheparacima#narrativo#Naruto#Natal#Naturezahumana#negacionista#neocon#neofascismo#Netflix#Nietzsche#Niilismo#Ocorvo#Ódio#Ogatopreto#ohobbit#Ohomemdonorte#Olavodecarvalho#OliveiraViana#OminimosobreOlavodeCarvalho#Ontologia#ONU#OrtegayGasset#ortodoxia#osenhordosaneis#OSilmarillion#Oswaldspengler#Otaku#Pais#pandemia#PaoloSorrentino#Pascoa#passado#Patronato#PedroLombardo#Peirce#pentadialetica#perelman#Personalidade#perspectivarotatoria#Poder#Podermoderador#Pólis#Ponerologia#popular#Portugal#práxis#presençadoser#Programanarrativo#Prudencia#Psicologia#Raskólnikov#Raymondaron#reacionarismo#realidade#realidadebrasileira#ReneGuenon#República#RevistaVeja#Revoluçãosexual#RicardoAntunes#RobertdeNiro#RobertEggers#RonaldRobson#Rosaluxemburgo#Rosenstock#Rubel#sabedoriadasleiseternas#Sacerdotes#Sade#Sansão#SantoTomásdeAquino#Semantica#SeminariodeFilosofia#Semiótica#sensocomum#SentidodaVida#Ser#Sereconhecer#Simba#Simbolo#SimonedeBeauvoir#sinceridade#Sleepers#soberba#sociedade#Sociologiadotrabalho#Stalin#Susannelanger#Tarantino#Temperamentos#TeoriadasDozeCamadas#texto#The WalkingDead#TheodoreDalrymple#tiagoamorim#TimLahaye#TokyoGodfathers#Tolkien#Tradição#Transcendente#TratadodosValores#travesti#Tribos#Triplaintuição#Trivium#Tzvetantodorov#Umanel#Unamuno#universidade#utilitarismo#Valor#Verdade#Vida#VidaIntelectual#Videeditorial#Vieira#ViktorFrankl#VirgíniaFontes#Vontadeintelectual#weilAndrewLobaczewskiAxiologiaCruzPadreBobbySimbolismoVIsalãodolivropolítico